Santo Tirso


 

 

     Santo Tirso teve origem no mosteiro que foi constituído por D. Unisco Godiniz no ano de 978.

     Através dos vestígios arqueológicos, chegou-se à conclusão que as terras deste concelho já são ocupadas desde a Pré-História.

     Cresceu em redor do antigo mosteiro de São Bento, fundado pelos monges beneditinos no século VIII, mais tarde reconstruído e depois submetido a profundas alterações no século XVII. O mosteiro é agora uma escola agrícola e também abriga o pequeno Museu Abade Pedrosa, com achados arqueológicos da região, como machados de pedra e peças de cerâmica.

     Santo Tirso tem uma excelente doçaria tradicional, cujo destaque vai para os jesuítas, um bolo de massa folhada com um sabor peculiar da região. Além deste pastel, destacam-se igualmente os limonetes, as bolachinhas conventuais e os bolinhos de mel do Convento de Santa Escolástica, assim como o Licor de Singeverga, produzido pelos monges beneditinos do mosteiro de Singeverga, na freguesia de Roriz.

 

De avião

O aeroporto internacional Francisco Sá Carneiro localiza-se a cerca de 25km da cidade de Santo Tirso.

De comboio

A cidade de Santo Tirso é servida pela linha de comboio Porto / Guimarães, ficando a estação de Santo Tirso a cerca de 1,5km do centro da cidade.


De carro

Para viajar de carro para Santo Tirso pode utilizar a autoestrada A3 que liga o Porto a Braga, Ponte de Lima, Valença e a Espanha (Galiza). Deve sair ao km 21, no nó de Santo Tirso que fica a cerca de 5 minutos do centro da cidade.

A autoestrada A7 liga à zona costeira (Povoa de Varzim) e o interior (Guimarães, Vila Pouca de Aguiar e Chaves) a Santo Tirso. No nó de Famalicão deve entrar na A3 na direção do Porto e depois, a cerca de 5.4km, sair no nó de Santo Tirso.

 

 

 

 

 

 

Acesso a Outras Regiões

 

 

 

ANUNCIE O SEU
ESPAÇO

Saiba como podemos encontrar os convidados perfeitos para o seu negócio.